Mulheres

"Quem não se movimenta, não percebe as cadeias que o prendem".
                                                                                        Rosa Luxemburgo
 
 
A história das mulheres no mundo todo tem a mesma gênese baseada na opressão de classe, de gênero e de etnia. De classe, porque sempre houve a dominação pela força econômica, por conta do que Marx chamou de mais valia. De gênero, por conta da dominação somente pela força bruta do sexo masculino sobre o feminino, e de etnia porque algumas nações e culturas se acham melhores que outras por conta da cor da sua pele ou da sua cultura.
 
Lamentavelmente isto ocorre em pleno século 21, mesmo depois de a ciência comprovar fartamente que geneticamente todos os seres humanos são iguais e que apenas um cromossomo, eu disse apenas um cromossomo, diferencia a mulher do homem. Ainda existem pessoas e nações que se julgam superiores, ao que imputo à falta de conhecimento, ou preconceito, ou ambas as coisas juntas.
         
Se nos referenciarmos na história, poderemos entender a luta das mulheres em busca da igualdade, se não, vejamos:
 
·  1788 - O político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres;
·  1840 - Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos;
·  1859 - Surge na Rússia, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres;
·  1862 - Durante as eleições municipais as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia;
·   1865 - Na Alemanha, Louise Otto cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs;
·  1866 - No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas;
·   1869 - É criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres;
·   1870 - Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina;
·   1874 - É criada no Japão a primeira escola normal para moças;
·   1878 - É criada na Rússia uma Universidade Feminina;
·   1901 - O deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres;
 
No Brasil, várias mulheres foram heroínas em nossa história, relatamos algumas peculiaridades dessa luta a seguir:
 
- Em 1827 surge a primeira lei sobre educação das mulheres, permitindo que freqüentassem as escolas elementares. As instituições de ensino mais adiantado eram proibidas a elas;
 

- Em 1879 as mulheres têm autorização do governo para estudar em instituições de ensino superior, mas as que seguiam este caminho eram criticadas pela sociedade;
 

- Em 1885 a compositora e pianista Chiquinha Gonzaga estréia como maestrina, ao reger a opereta "A Corte na Roça". É a primeira mulher no Brasil a estar à frente de uma orquestra. Precursora do chorinho, Chiquinha compôs mais de duas mil canções populares, entre elas a primeira marcha carnavalesca do país: "Ô Abre Alas". Escreveu ainda 77 peças teatrais;
 

- Em 1887 formou-se a primeira médica no Brasil: Rita Lobato Velho. As pioneiras tiveram muitas dificuldades em se afirmar profissionalmente e algumas foram ridicularizadas;
 

- Em 1917 a professora Deolinda Daltro, fundadora do Partido Republicano Feminino em 1910, lidera uma passeata exigindo a extensão do voto às mulheres;
 

- Em 1928 o Governador do Rio Grande do Norte, Juvenal Lamartine, consegue uma alteração da lei eleitoral dando o direito de voto às mulheres. Elas foram às ruas, mas seus votos foram anulados. No entanto, foi eleita a primeira prefeita da História do Brasil: Alzira Soriano de Souza, no município de Lages - RN;
 

- Em 1932 Getúlio Vargas promulga o novo Código Eleitoral, garantindo finalmente o direito de voto às mulheres brasileiras, provavelmente a maior conquista das mulheres brasileiras;
 

- Em 2006 foi criada a Lei Maria da Penha, lei número 11.340 decretada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo então presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, em sete de agosto de 2006. Dentre as várias mudanças promovidas pela lei está o aumento no rigor das punições das agressões contra a mulher quando ocorridas no âmbito doméstico ou familiar. A lei entrou em vigor no dia 22 de setembro de 2006, e já no dia seguinte o primeiro agressor foi preso, no Rio de Janeiro, após tentar estrangular a ex-esposa;
 

- Em 2010 é eleita a primeira mulher Presidenta da República Federativa do Brasil, Dilma Rousseff;
 

- No dia 01 de janeiro de 2011 toma posse a 1ª Mulher Presidenta, Dilma Rousseff, para governar a nossa pátria mãe gentil o BRASIL.
Esse é um breve relato das conquistas históricas da mulher brasileira. No entanto, quando colocamos a lupa da verdade diante dos nossos olhos, percebemos que falta muito caminho para caminhar.
 

A cada 15 segundos uma mulher é espancada no Brasil. O Brasil tem apenas 9% de mulheres no Congresso Nacional, enquanto Cuba e Argentina têm, respectivamente, 49,2% e 40%. No Espírito Santo nunca tivemos uma Governadora. Em 2008 foram eleitas 505 mulheres Prefeitas no Brasil (9,08% do total de eleitos/as) e 5.053 homens (91,92%), totalizando 5.558 eleitos/as. Da mesma forma, em 2008 foram eleitas 6.508 mulheres vereadoras (12,52% do total de eleitos/as) e 45.457 homens (87,48%), totalizando 51.965 eleitos/as. O Brasil tem, em relação aos seus habitantes, algo em torno de 51,1% de mulheres e 48,9% de homens.
 

Se olharmos para qualquer indicador da nossa sociedade, perceberemos que a mulher lidera quase todos que a desvaloriza e lidera muito poucos daqueles que a valorizam. Portanto, para além da vida já sofrida cotidianamente, mulheres e homens que conseguem enxergar toda a carga de preconceito que sofrem as mulheres, devem estar diuturnamente mobilizados para incidir na desconstrução do machismo, e de todas as formas de opressão da nossa sociedade.
 

Resta-nos a todos prosseguir na direção do que declarou Eduardo Galeano, em Palavras Andantes:
 

"A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar".

 

Vereador Eliézer Tavares (PT)

 

 

 

 

Eliézer Tavares 2009 - Todos os direitos reservados.